O TOPO 10 DA VANESA EM LISBOA

Lisboa das janelas e azulejos é uma cidade na que um deve perder-se para desfrutar do encanto e magia dos seus recantos e, além disso, afim de tomar consciência sobre a aura da capital de Portugal. Porém, com tudo isto, toda pessoa quando viaja precisa de certas dicas: cá deixo alguns sítios recomendados, os quais, muitos deles não aparecem em nenhuma guia de viagem.

1. Renovar a Mouraria (Beco do Rosendo)

Trata-se de uma associação comunitária focada em revitalizar o antigo Bairro da Mouraria, um dos mais multiculturais de todo Lisboa. Renovar a Mouraria está ao avante de numerosas atividades culturais e de integração, mas, o primeiro contato (e de momento o único) que eu tive cá foi assistindo a concertos no espaço da cafetaria. Conhecer este espaço foi como descobrir a panaceia, pois, no terraço da cafetaria podes saborear os sons latino-americanos (tipo ritmos cubanos e cumbia) e a música tradicional de Portugal (Fado) numa atmosfera coberta por guirnaldas de tela e prédios com roupa pendurada. É muito fixe!

20160902_201430.jpg

2. Café Marinho (Bairro Nascimiento Costa – Metro Olaias)

Longe da Lisboa mais turista e xentrificada atopamos uma casa portuguesa com muita certeza no Bairro Nascimento Costa, lugar onde estou a realizar o meu SVE. Aqui posso comer muito barato e, também, posso saborear comida caseira feita pela Dália. Nesta tasca, onde faço sempre o almoço, sinto-me como na casa ao partilhar uma conversa com os vizinhos fofinhos do bairro, os quais ao olhar pela janela a antiga Curraleira sentem muita saudade.

IMG_20160920_141705.jpg

3. Let´s Rock Café  (Rua da Bica de Duarte Belo)

Uma das coisas que oferece Lisboa é um grande leque de possibilidades para desfrutar de uma noite de festa. Este é o meu lugar favorito de Lisboa (e para o meu bolso também) para começar a noite de festa, pois, a garrafa de cerveja simplesmente custa 1,2 euros. Alem disso, se sacas a bebida para fora, podes disfrutar de uma rua com muito carisma: trata-se de um bairro composto por escadas, becos e encostas.

let-s-rock-cafe

4. Estação de Metro de Picoas

Perto da estação de metro de Picoas, a qual faz uma piscadela às estações modernistas de Paris de Hector Guimard, podemos ver um mural de arte urbana em um prédio abandonado. Este lenço, que está a pé de Rua, foi realizado por artistas de grande renome como Gémeos, BLU e SAM3. É muito giro ver a combinação de arte modernista com um aire underground.

sem nome.png

5. Rua do Bem Fermoso

Se nos perdemos por esta curiosa artéria poderemos resumir a aura de Lisboa: a sua multiculturalidade. Esta rua situasse no Bairro da Mouraria, no qual moraram os Mouros trás a conquista de Lisboa (1147) ata a reconversão no século XV. Os cimentos da identidade neste bairro foram-se assentando pelas vagas de migrantes do rural e os imigrantes de países africanos de língua portuguesa, China e Bangladesh. Dizem que um aroma é capaz de te transportar a um lugar e aqui as espécies fan que a tua mente viaje por muitos lugares.

6. Almada

Um dos por-do-sol mais deslumbrantes que vi na minha vida foi quando apanhei um barco no Cais do Sodré para ir a Almada, um povo marinheiro situado ao outro lado do Tejo. Lá o sol nascia de tal forma que ficava com a pele de galinha.

img_20161002_224919

7. Cooperativa dos Anjos RDA (Rua Regueirão)

“Não é um restaurante, não é um bar…é uma cantina cooperativa”. Este lema, que perdura no balcão do espaço, resume a idiossincrasia comunitária deste sítio onde podes comer muito barato (2,5 euros) a câmbio de lavar o prato e os talheres. Ademais, tu podes comer como se estivesses a comer no salão da tua casa (coisa que se agradece numa grande urbe) pois as mesas são compridas para partilhar o jantar ou almoço com outras pessoas.

18911100_3otpj

8. LX Factory (Alcântara)

No Bairro de Alcântara, em direção Belém encontra-se esta antiga fábrica que hoje em dia oferece tudo tipo de atividades ligadas ao lazer. Neste espaço encontra-se, por exemplo, a Livraria “Ler de Vagar”, uma antiga rotativa de jornais, onde podes apanhar qualquer livro de baixo da musa de Fernando Pessoa cavalgando numa bicicleta alada. Esta fábrica, também, se completa com todo tipo de lojas e, além disso, com arte urbana.

resized_dsc05737

9. Centro Cultural de Belém

Lisboa além de ter muita arte na rua, também, goza de muitos museus. Um dos espaços para ver arte vanguardista, assistir a ateliers ou a conferências é o Centro Cultural d Belém (entre outros muitos).

a026f3a2da16a544f410542f6adb6c6c

10. Alfama

O bairro de Alfama, o máis antigo de Lisboa, resume a essência essencial da vida portuguesa. Apesar de estar a converter-se em um parque temâtico para os turistas, também, existem ruas que são o espelho da forma de vida dos lisboetas. Gostei muito do beco do Fermoso, pois, os vizinhos penduram a roupa em prédios ou espalham a cadeira na rua para partilhar conversas e, inclusive, assistem a lavadouros com os outros vizinhos. O melhor é perder-se por estas ruas para encontrar-se com a maneira de viver portuguesa.

img_20160906_175450

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s