A exposição itinerante “Porta 4” do nosso projeto CapacitArte bem como a realidade escondida do Bairro Portugal Novo fazem notícia no jornal Público.

“O que se vê agora é o mesmo que se veria ao vir aqui há 30 anos”. Nuno Furtado, 35 anos, é filho do bairro e também colaborador no Clube Intercultural Europeu. Nuno, bem como outros moradores falam da realidade atual do bairro, as dificuldades com as casas, espaços privados e públicos, com o jornalista Sebastião Almeida.

Quase 15 anos depois de uma proposta de municipalização do bairro, que não foi aprovada, o Portugal Novo envelheceu. O bairro no centro de Lisboa é um reduto para aqueles que se sentem esquecidos na sua cidade. A Lisboa que vive fora do Portugal Novo é a cidade com que os moradores deste bairro sonharam para o seu cantinho nas Olaias. ” escreve o jornalista.

Queremos mudar esta realidade e apoiar os sonhos dos moradores e moradores bem como a recentemente criada Associação de Moradores Paz, Amizade e Cores — a primeira colectividade constituída por moradores do bairro.

Assim criámos a exposição “Porta 4” no âmbito do nosso Projeto CapacitArte.

Esta exposição itinerante sobre a beleza e o potencial do bairro Portugal Novo, está patente no hostel Impact House, na Estrela, em Lisboa de 20 julho a 22 agosto, visitável das 8h às 22h todos os dias.

“A mostra desenvolvida pela artista espanhola Julia San Millan, reúne ilustrações de alguns dos moradores e um mapa de sonhos, construído através de uma manta de retalhos, que assinala as várias infraestruturas que estão em falta neste bairro da capital.

A exposição resultou de uma série de encontros comunitários com os moradores onde, ao longo do tempo, estes foram contando as suas histórias e vivências. Acima de tudo, o projecto pretende “esbater estereótipos e muros territoriais, criando visibilidade para este lugar”, escreve a autora.

Um dos objectivos da exposição é dar a conhecer ao público a realidade de um lugar pautado pela multiculturalidade e conhecer os sonhos e desejos de quem lá vive. A artista de 27 anos conta ao PÚBLICO que a ideia foi sendo materializada através de uma série de lanches realizados entre Novembro de 2018 e Fevereiro deste ano. “No início foi um processo mais moroso, de conhecer as pessoas e de se ganhar mais confiança”, diz. “Falávamos da vida e depois surgiu a ideia de costurar um mapa porque acredito que quando as pessoas costuram ou fazem algo com as mãos, ficam mais relaxadas para falar”.

O mapa foi feito pelos moradores do bairro e foi uma forma de aproximar comunidades. “O grande objectivo é que as pessoas conheçam o bairro e reconheçam que há potencial lá dentro”, afirma Carla Xavier, responsável pelo projecto CapacitArte, através do qual foi desenvolvida a exposição. Este projecto, financiado pelo programa Bip/Zip da Câmara de Lisboa, é promovido pelo Clube Intercultural Europeu e foca-se na melhoria da qualidade de vida e da capacitação da comunidade que habita o bairro Portugal Novo, nas Olaias.” (in Público)

Pode contribuir também para a realização dos sonhos identificados durante os encontros comunitários comprando os fanzines. As vendas revertem para a recém formada “Associação de Moradores Portugal Novo / Olaias Paz Amizade e Cores”, que quer transformar os sonhos em realidade.
Cada: 3€
Pack de 5: 10€

Contacto para mais informações e compra de fanzines
Carla Xavier

Coordenadora do departamento de empregabilidade
capacitarte@clubeintercultural.org

Anúncios