A crise afetou particularmente os jovens, que se confrontaram com altas taxas de desemprego que atingiram em 2015, segundo as estatísticas oficiais as seguintes percentagens: Grécia (49%), Itália (42,7%), Espanha (46,2%) e Portugal (32,78%). Os jovens ainda correm o risco de se tornar uma “geração perdida” com possibilidades limitadas de encontrar emprego, pagar a sua vida e iniciar uma família. Além disso, o
descontentamento dos jovens em relação à sua exclusão do mercado de trabalho provoca desconfiança em relação à capacidade do Estado ou da UE em satisfazer as suas necessidades, resultando isto num crescente ceticismo em relação à Europa e também no crescente apoio a partidos extremistas de direita. Com a falta de resposta ao desafio do desemprego juvenil do Estado, várias iniciativas de fundo emergiram.

O projecto INCOME centra-se  num delas: na abordagem do co-working como forma de responder aos desafios do desemprego juvenil, considerando o empreendedorismo e a infra-estrutura cultural como uma via potencial para sair do desemprego, particularmente atractiva para os jovens que tendem a ser mais criativos, dinâmicos e que dão preferência ao trabalho por conta própria.

Os 9 parceiros envolvidos têm a oportunidade de compartilhar sua experiência em co-working a partir de diferentes perspectivas, trocar conhecimentos e boas práticas, particularmente através da organização de intercâmbios de experiências através do trabalho de acompanhamento entre os parceiros. Os resultados serão analisados e discutidos em duas conferências e documentados e divulgados através de uma publicação on-line.

O projeto visa criar parcerias estratégicas com base na abordagem “multistakeholder”, isto é, inclui autoridades locais, associações de trabalhadores, empresários, artesãos, associações sociais e cooperativas. Também prevê a criação de uma rede internacional baseada no nível local, com o Clube como representante em Portugal. Dentro da estrutura do projeto o Clube organiza boas práticas e trocas de conhecimento, a fim de facilitar a transição dos jovens da educação para o mercado de trabalho.

Projeto desenvolvido por 9 parceiros dos seguintes países: Suécia, Bósnia e Herzegovina, França, Grécia, Itália, Malta, Eslovénia, Espanha e Portugal.

O projeto é co-financiado pelo programa ERASMUS + no âmbito das Parcerias Estratégicas KA2 no domínio da juventude e terá a duração de 24 meses (1 março 2017 a 28 fevereiro 2019).

Pessoa de contacto no Clube Intercultural Europeu

Nuno Wemans
Gestor de Projetos
nuno.wemans@clubeintercultural.org

Anúncios